E começamos com a cor, diferente do minimalismo que segue uma linha monocromática, o maximalismo possibilita abusar da paleta de cores, um nos exemplos mais notáveis é quando usa-se cores escuras na parede, pois isso permite enchermos a ambiente de objetos, equilibrando e não desnaturalizando o conceito, como nessa imagem.

Você pode fazer da parede da sua casa uma parede de galeria, cheia de obras de arte, jogando pela parede, apenas com o intuito de preenche-la, respeitando o espaço, para que uma obra não acabe ocultado a outra, como este exemplo:

Além disso, a decoração deve ser feita sempre com o que nos amamos, seja no minimalismo ou no maximalismo, e esta faz com que tenhamos a possibilidade de colocar sempre mais, mais cores, mais texturas, mais acessórios, etc..

 

O conforto aos olhos trata exatamente de vivermos o ambiente, nos sentirmos a vontade nele, e é isso que faz com que o seu estilo e a decoração de relacionem. Importante é lembrar que um espaço maximalista pode ser sinônimo de um sentimento, como nesse exemplo em que a alegria dança pela sala com texturas e cores que se complementam.

Outros exemplos que se relacionam muito bem com o maximalismo, é o etilo boho, com todas as suas texturas e cores, e também um estilo vitoriano, pois essa pegada vintage, traz uma arte expressiva e que se relaciona muito bem.

Por fim, não menos importante, o estilo maximalista permite que você não fique moldado a uma coisa só, a uma decoração perfeita e pré-determinada, então use das cores, abuse das texturas, sinta-se confortável e não perca sua essência!